ANTONIO SALIERI - COMPOSITOR ITALIANO

Antonio Salieri
Antonio Salieri nasceu em Legnano, na república de Veneza, em 18 de agosto de 1750. Aos 16 anos foi levado a Viena por Florian Leopold Gassmann, então diretor musical (Hofkapellmeister) e compositor oficial da corte austríaca, que o apresentou ao imperador José II. Sua primeira ópera, Le donne letterate, foi encenada em 1770, no Burgtheater, em Viena. Quatro anos depois, o imperador nomeou-o compositor da corte. Em 1788, tornou-se Hofkapellmeister e permaneceu no cargo por 36 anos.

Alvo de especulações sobre uma suposta rivalidade com Mozart, o compositor italiano Antonio Salieri teve suas óperas aclamadas em toda a Europa no final do século XVIII.

Durante sua carreira oficial, Salieri compôs muitas óperas, não apenas para os teatros da Áustria, mas também para companhias da França e da Itália. Seu trabalho mais conhecido é a ópera francesa Tarare (1787), traduzida para o italiano com o nome de Axur, re d'Ormus (Axur, rei de Ormus), mais bem aceita pelo público vienense do que o Don Giovanni de Mozart.

A última ópera de Salieri foi montada em 1804, após o que o compositor dedicou-se à música sacra. Durante toda a vida foi amigo pessoal de Haydn e Beethoven, a quem ensinou contraponto e que lhe dedicou as três sonatas para violino, opus 12 (1797). Não há evidências de que Salieri tenha prejudicado Mozart com intrigas, ou de que tenha tentado envenená-lo. O próprio Mozart comentou, numa carta, a recepção favorável de Salieri a sua ópera Die Zauberflöte (1791; A flauta mágica). A versão imaginosa da tentativa de envenenamento é a base do enredo da ópera Mozart e Salieri, de Rimski-Korsakov (1898). O relacionamento entre os dois compositores foi novamente abordado de forma especulativa na peça Amadeus, de Levin Peter Shaffer (1979), adaptada para o cinema em 1984. Antonio Salieri morreu em Viena, em 7 de maio de 1825.

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Posts Relacionados

CityGlobe