ANÍSIO TEIXEIRA - EDUCADOR BRASILEIRO

Anísio Teixeira
Anísio Spínola Teixeira nasceu em Caitité (BA), em 12 de julho de 1900. Recebeu educação elementar e secundária em colégios jesuítas, primeiro em sua cidade natal e depois em Salvador. Em 1922 formou-se em direito no Rio de Janeiro. Ao regressar à Bahia, foi diretor-geral da instrução pública entre 1924 e 1929, período em que revelou-se notável administrador e reformador do ensino. Em 1929 graduou-se pelo Teacher's College, da Universidade de Colúmbia, onde foi discípulo de John Dewey. De volta à Bahia no mesmo ano, assumiu a cadeira de filosofia e história da educação da Escola Normal de Salvador. Nessa época publicou Aspectos americanos de educação (1928).

As reformas no sistema educacional promovidas por Anísio Teixeira mudaram radicalmente o curso do ensino no Brasil.

Em 1931 transferiu-se para o Rio de Janeiro, primeiro como funcionário do Ministério da Educação e Saúde Pública e logo depois como diretor-geral do Departamento de Educação do Distrito Federal. Passou então a desempenhar um papel preponderante na orientação da educação e do ensino no Brasil e publicou Educação progressiva (1932). Conselheiro de ensino superior da UNESCO em 1946 e 1947, ocupou entre esse último ano e 1951 o cargo de secretário de Educação e Saúde da Bahia. Durante sua gestão, organizou os conselhos municipais de educação e o Centro Educacional Carneiro Ribeiro, experiência inédita que previa a educação integral aos jovens.

De 1952 a 1964, Anísio Teixeira foi diretor do Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos (INEP), no qual criou, em 1955, o Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais e os centros regionais de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia e Pernambuco. Tornou-se membro do Conselho Federal de Educação a partir de 1962 e foi reitor da Universidade de Brasília entre 1963 e 1964. Outros livros seus foram A universidade e a liberdade humana (1954), A educação e a crise brasileira (1956) e Educação no mundo moderno (1969).

Após receber a medalha de honra da Universidade de Colúmbia por serviços relevantes, foi convidado a dar cursos nessa instituição e na Universidade da Califórnia. Consultor da Fundação Getúlio Vargas a partir de 1966, recebeu o título de professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1970. Anísio Teixeira morreu no Rio de Janeiro, em 11 de março de 1971.

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Posts Relacionados

CityGlobe