ANTÔNIO SÉRGIO - ESCRITOR INDO-PORTUGUÊS

Antônio Sérgio
Antônio Sérgio de Sousa nasceu em Damão, Índia, em 3 de setembro de 1883. Filho de um almirante, só aos dez anos foi para Lisboa. Fez a Escola Naval, mas deixou a Marinha pouco depois de publicar Notas sobre os sonetos e as tendências de Antero de Quental (1908). Com a república, passou a trabalhar firmemente pela "reforma da mentalidade" de seu povo. Com outros intelectuais, fundou o movimento denominado Renascença Portuguesa, cujo jornal, A Águia, abrigava as idéias e ideais do grupo, fundamentalmente voltados para as questões educacionais. Em 1918 lançou a revista Pela Grei, que dirigiu, e a que se seguiram Seara Nova e Lusitânia, nas quais se expressaram facções distintas da mesma perspectiva: a "dos homens livres" e a do "grupo da Biblioteca Nacional".

Escritor, pensador e pedagogo português, Antônio Sérgio dedicou-se à reforma educacional e foi uma das personalidades mais influentes e fecundas de Portugal na primeira metade do século XIX.

No ministério reformista de Álvaro de Castro, em 1923, Antônio Sérgio ocupou a pasta de Instrução Pública, mas quando Salazar assumiu o poder, foi obrigado a exilar-se em Paris. O pensamento de Antônio Sérgio preconiza, na educação, o autogoverno e, na vida econômica, o cooperativismo. Em sua obra, têm importância as obras Educação cívica (1915), os oito volumes dos Ensaios (1920-1958), que reúnem seus principais textos, e Breve interpretação da história de Portugal. Colaborador da Grande enciclopédia portuguesa e brasileira e tradutor de Descartes, Leibnitz, Rousseau e Bertrand Russell, Antônio Sérgio morreu em Lisboa em 26 de janeiro de 1969.

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Posts Relacionados

CityGlobe